HomePage

EN PT

 

O PPJM, registado como propriedade intelectual por Pereira & Cunha (2011), constitui uma metodologia integrada, baseada em modelos teórico-práticos com comprovada eficácia em distintos contextos organizacionais, e construído especificamente para a realidade Portuguesa.

O Questionário PPJM é uma ferramenta nuclear para o diagnóstico de Perfil de Risco Psicossocial, tendo sido construído a partir de investigação sistemática nas organizações portuguesas. De igual modo, a sua criação tem por base a legislação estabelecida a nível Europeu e nacional, nomeadamente o enquadramento no Regime jurídico da Promoção da Segurança e Saúde no Trabalho (Lei 102/2009) e sua modificação pela Lei 03/2014, bem como com as indicações emanadas pelas entidades competentes no sistema português, não esquecendo os apontamentos estabelecidos pelas instituições internacionais. O questionário apresenta diversas versões (geral e específicas) adequadas ao contexto a diagnosticar os potenciais riscos psicossociais, tendo como base de resposta um preenchimento online. Não obstante, aquando de dificuldades de vária ordem, a implementação pode ser feita por um consultor.

Como objectivos do questionário, facilmente salientamos a identificação dos potenciais Factores de Ricos Psicossociais (Organização, Equipa, Departamento), identificação de trabalhadores em risco de desenvolverem problemas relacionados com Stress e, ainda, a identificação dos recursos organizacionais e pessoais que promovam Trabalhadores e Organizações Saudáveis e Resilientes. Por outro lado, quanto às suas características, começa por ser imperioso referir que esta se trata de uma ferramenta de diagnóstico de Factores de Riscos Psicossociais, desenvolvida para os trabalhadores portugueses, sendo uma metodologia baseada em investigação empírica, estando adequada à lei nacional e às directrizes europeias no que se refere à avaliação e prevenção de riscos ocupacionais. Porém, esta ferramenta possibilita, também, o diagnóstico de um leque variado de factores de risco psicossocial, recursos individuais, grupais e organizacionais.

OPPJM apresenta-se como uma ferramenta  modular e flexível ao contexto específico. Assim, a sua estrutura permite a consoante adaptação a grupos de trabalho distintos, dos quais são exemplo os sectores da educação, da saúde da segurança pública, e outros serviços gerais, tais como posições de gestão, comerciais, entre outras.

De salientar:
▪   As escalas incluídas no PPJM estão validadas para a população portuguesa, tendo sido apresentadas em meetings nacionais e internacionais.

▪   Apresentação do Diagnóstico de forma simples, clara e de fácil compreensão.

Assim, o PPJM, e na sua preocupação do cumprimento legal em Portugal, e tendo como princípios básicos as orientações dadas pela NIOSH e outras entidades internacionais, avalia:

Stressores ou Riscos Psicossociais:
- Exigências laborais;
- Recursos organizacionais;
- Recursos pessoais.

Consequências Psicossociais e Organizacionais:
- Danos psicossociais;
- Danos organizacionais;
- Saúde Psicológica;
- Saúde Fisica;
- Violência, Bullying e Moobing em contexto laboral.

Fundamentalmente centrada na metodologia de questionário, aplicada a todos os colaboradores das organizações, onde são colocadas questões que se centram essencialmente na forma como estes sentem e percebem a organização, as suas exigências e ainda as suas competências para a realização das tarefas de que se encontram responsáveis, não esquecemos também a análise organizacional, procedendo a um estudo minucioso dos procedimentos, perfis requeridos e organização, para assim, e após confronto com os resultados obtidos pelos colaboradores, se poder elaborar um esquema global inerente à organização, com as informações provenientes das várias perspectivas que esta encerra.

A avaliação, e para diagnóstico, centra-se num só momento e é feita por via informática, sendo que o colaborador que participa tem acesso a uma síntese dos seus resultados, e a organização a um relatório completo sobre o total dos resultados dos respondentes. Nesta avaliação, e tal como já referido, são solicitados dados sobre a percepção de variáveis em relação ao trabalho, competências pessoais para a sua realização, bem como indicadores de risco psicossocial.

Ainda na vertente de diagnóstico, e sempre que tal seja solicitado pela empresa, far-se-á, ainda, uma análise organizacional dos processos, nomeadamente no que concerne à relação que esta estabelece com os seus recursos humanos, bem como sobre os canais de comunicação, preferências e ainda a sua eficácia.

Qualquer esclarecimento adicional, ou solicitação de informações para plano personalizado de avaliação de perfil de risco psicossocial pode ser colocado ao nosso contact center - jpp@jpp.com.pt

 

NOTA:

O PPJM, bem como todas as metodologias a ele associadas, seguem as normas ISO 10667-1, ISO 10667-2 e ISO 10018 - Sobre as avaliações em contexto organizacional e avaliação de competências


Copyright de Pereira & Cunha (2011), revisão em 2017
Com a colaboração de Michael Leiter & Associates